Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Afinal é gaja!

por Neurótika Webb, em 14.01.16

Estou farta de experimentar carros e escrever sobre eles.

Eu sei que é estranho, mas sou filha de um ex-piloto e cresci no meio dos rallies e das oficinas. Um dos meus cheiros favoritos é a...pneus novos!

 

É claro que já conheço as maricadas todas do carro novo, mas conviver com elas todos os dias é no mínimo...diferente!

Aquela coisa do Start and Stop é um bocadinho enervante, tenho sempre a sensação que deixei o carro ir abaixo.

Outra coisa são os "pi-pis" (não no sentido pornográfico da coisa), o carro apita por tudo e por nada, ou são os sensores de estacionamento, ou porque deixei as luzes ligadas, ou são os espelhos a recolher, ou porque estou a deixar queimar a tosta-mista...

E os banquinhos aquecidos? É um mimo chegar ao destino com o rabiosque quentinho!

 

Ontem experimentei pela primeira vez o GPS e descobri que posso activar os "avisos de voz".

Ora os avisos de voz, substituem os "pi-pis" por uma voz feminina que me informa das coisinhas que tenho que fazer: "Aviso de Reserva de Combustível, abastecer daqui a 100 km."

Mas como a gaja sai à dona, é completamente destrambelhada!

Ontem, ía para Lisboa e como estava sol, fui pela Marginal, de GPS ligado só para experimentar.

De repente sai-se a gaja com esta:

"Na próxima rotunda saia na terceira saída à direita."

Ora bem, além de não haver 3ª saída à direita, se eu virasse na 3ª à direita, caía no mar!

 

Estou a considerar seriamente escrever ao fabricante a pedir que me troquem a gaja por um rapaz de musculado, com uma voz sexy e com bom sentido de orientação!

 

 

publicado às 15:19

O Wi-Fi ficou mais glamoroso!

por Neurótika Webb, em 29.07.15

Estou a escrever um artigo sobre o assunto e apetece-me partilhar esta fabulosa história convosco.

 

Ao fim de 50 anos, foi reconhecida a inventora da tecnologia wi-fi, desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial, o que era para ser uma nova forma de comunicação que não podia ser interceptada pelos Nazis, a "frequency hopping". A Marinha, quando viu os planos, disse à senhora que aquilo não servia para nada, que ela devia era contribuir para o esforço de guerra angariando dinheiro e, ela deu a patente à Marinha, que a desenvolveu. Quem recebeu os louros foram homens, claro!

 

A inventora é uma mulher, e bem conhecida dos cinéfilos...é Hedy Lamarr, a actriz austríaca que conquistou Hollywood!

 

hedy-lamarr.jpg

 

publicado às 14:00


Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

OS OUTROS BLOGS



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.