Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SLICE OF LIFE MUITO MAL SERVIDA!

por Neurótika Webb, em 12.06.18

Nana-Poster-Anime-Art-Silk-Posters-Wall-Decor-Prin

Este é basicamente mais um daqueles posts que só meia dúzia de pessoas vão ler, talvez a Isa (e a sua cara metade, que são os únicos por aqui que partilham as minhas dores). 

 

Para quem ainda não percebeu, tenho uns quantos vícios na vida (o único que faz mal à saúde é fumar) outro é anime (sim, são desenhos animados, e depois?!). Tenho uma subscrição de um canal web e uma watch list que tem 3 páginas e que vai crescendo todos os dias, culpa do My Anime List!

 

Como se não bastasse o My Anime List, depois de uma conversa animada com a Isa e o "Gajo da Isa", como ele se auto-intitula, a coisa ainda ficou pior. Deram-me mais umas dicazitas e a dita lista ainda ficou maior! Vi o Shokugeki no Soma de rajada, já estou na nova temporada, semanalmente à espera de novos episódios, juntamente com o Tokyo Ghoul Re:, que me está a enervar, e o Darling in the Franxx, que parece que levei com um balde de água fria depois deste último episódio (ou seja, este plot twist foi um bocadinho meh! e eu que estava a gostar tanto daquilo).

 

Sou uma rapariga que gosta mais de pancadaria e gore (litros e litros de sangue, tipo o 1º episódio do Elfen Lied, fiquei logo apaixonada pela moça a arrancar cabeças a torto e a direito). Mas fiquei um bocadito curiosa como que a Isa disse...essa coisa do Slice of Life, confesso que nunca me tinha dado para aí.

 

Vai daí fui ao My Anime List ver quais os melhores e, pelos comentários, decidi-me pelo Nana. 

 

Foram 47 episódios de ansiedade e depressão pura e dura. Tive flash backs, apeteceu-me gritar, ir pró Facebook à procura do pessoal do meu grupo da faculdade...porque aquilo lembrou-me tudo os meus 20 anos, em versão músicos em vez de artes. Resumindo, sofri que nem uma condenada e tive saudades de toda a gente de quem me separei há 20 anos.

 

Mas adiante. Depois de 47 episódios, que valem a pena nem que seja só pela arte e pela música (da Anna Tsuchiya), eis que levo com o pior final de sempre! Não é mau, é pra lá de mau! Eleva ao expoente máximo a expressão "acabou com a galinha no meio da estrada!" Não sabemos o que aconteceu a uma das personagens principais. Estão apenas 4 no final, todos os outros desaparecem e ficamos com aquela sensação de insatisfação e de partir tudo depois de termos sofrido tanto.

 

Fui desesperadamente para o Google, para ver se a série de Manga tinha acabado da mesma maneira, mas aparentemente a série foi interrompida porque os autores ficaram doentes. Fica-se a saber mais qualquer coisinha, mas toda a gente se queixa do mesmo.

 

A história é mais ou menos esta: duas raparigas encontram-se no comboio bala em direcção a Tokyo, uma vai atrás do namorado e a outra quer seguir uma carreira profissional na música. Coincidência das coincidências, chamam-se as duas Nana, e acabam por partilhar uma casa. Não vou aqui agora estar a resumir a coisa toda, mas a história gira em torno de 2 bandas rivais e a outra Nana que é basicamente uma cabecinha de vento que se apaixona por tudo e por nada e que tem o sonho de casar e se tornar uma dona de casa (não percebo!). Aparentemente, pelos comentários que li, ninguém achou estranha a relação entre a Layla, de 23 anos, e o Shin, de 15 anos (impressão minha ou é pedofilia?), ou o facto de todas as personagens terem uma obsessão doentia pela Nana (a cabecinha de vento, mas que me fez chorar que nem uma madalena, a estúpida!). 

 

Resumindo, são só personagens traumatizadas, andei deprimida uma semana e nem sei como é que não cortei os pulsos. E no fim, levei com um final daqueles que só me apetecia partir o computador...mas não parti porque isto foi caro comó raio!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13

ESCÂNDALOS, ANJOS E MAMAS FALSAS NO ESTORIL

por Neurótika Webb, em 12.06.18

charlies-angels.jpg

 

ESCANDALEIRA PARTE 1 - OS ANJOS DE CHARLIE

 

Na semana passada, na Conferência Internacional dos Media, que decorreu no Estoril, o presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, João Palmeiro, teve umas brincadeiras menos próprias com jornalistas do sexo feminino, e um dos temas centrais da conferência era a igualdade na profissão. É certo e sabido que a descriminação salarial afecta até a comunicação social. A brincadeira foi filmada por um jornalista estrangeiro (do sexo masculino) e espalhou-se pelas redes sociais. 

 

Quando leio notícias dou sempre um desconto de 50%, como também escrevo, sei perfeitamente que por muito que tente, a coisa sai sempre com a minha perspectiva, e eu gosto de tirar as minhas próprias conclusões!

 

Posto isto, fui ver o vídeo. 

 

Sabem aquela coisa do constrangimento alheio? Foi o que senti.

 

Não só foi o senhor completamente inapropriado com a brincadeira, mas também me senti envergonhada com o nível miserável do inglês do presidente da associação de jornalistas. É ver o vídeo e ouvir o senhor repetir diversas vezes "Sanquiú!"...que é como quem diz "Thank You"!

 

Tive que dar a mão à palmatória e admitir que de facto o senhor não só fez uma figura ridícula como também envergonhou o país!

 

Podem ler aqui a notícia do Observador, para perceberem a parte dos Anjos de Charlie.

 

ESCANDALEIRA PARTE 2 - NOTÍCIAS & IMPLANTES MAMÁRIOS

 

Aparentemente houve um humorista (que não consegui perceber quem foi) que abriu a conferência e disse uma piada que foi acusada de machismo: "In my opinion news are like breasts, the most appealing ones are fake!" (Na minha opinião as notícias são como as mamas, as mais atractivas são falsas!).

 

Ora bem, em vez de se chatearem com o aspecto machista da coisa, não era de se chatearem mais com o fundo verídico da piada?

 

A comunicação social está a passar por uma crise sem precedentes...os jornalistas são uma classe em vias de extinção numa era da liberalização da comunicação.

 

Ou seja, os blogs, o Twitter e o Facebook vieram estragar tudo!

 

A situação está a agudizar-se de tal forma que a melhor maneira de a explicar é descrever uma situação que aconteceu há uns dias. Fui a uma apresentação com uma colega e, como já tínhamos visto todos os produtos novos da marca (e como parecia mal irmo-nos logo embora), sentámo-nos numa mesa a beber um sumo. Passados uns minutos, estávamos rodeadas de jornalistas de outras publicações, que se sentaram na mesa ou perto dela. 

 

Quando olhei melhor, estavam as jornalistas de um lado e as bloggers do outro!

 

Não sou jornalista. Sou daqueles casos raros, que trabalha na comunicação social há muitos anos, uma designer que chegou a directora adjunta de uma revista. Uma bizarria!

 

Ser jornalista já não é aquela profissão glamorosa que costumava ser...pelo contrário!

 

É daquelas profissões que paga para trabalhar, têm que pagar a carteira profissional de jornalista à associação, que não se sabe muito bem para o que serve. Depois, os miúdos saem das faculdades cheios de sonhos e arranjam logo um estágio profissional....pois! 

 

Como as empresas de comunicação social estão em crise, é hábito abrirem-se estágios profissionais (subsidiados pelo estado, leia-se, por todos nós!) e quando acaba o estágio mandam os miúdos para a rua! Já não se contratam profissionais com experiência, a comunicação social tornou-se numa máquina de triturar recém-licenciados!

 

Com a globalização e a internet, a comunicação social perdeu relevância, ganhou como concorrente o cidadão comum munido com um smart phone ou um computador com acesso à net, e luta diáriamente por um lugar ao sol num mar de notícias verdadeiras e menos verdadeiras, os jornalistas têm menos influência que os bloggers e andam todos aos papéis (quer a nível nacional, quer a nível internacional).

 

Portanto, mostrarem-se ofendidos pelo facto de compararem notícias a mamas falsas demonstra a falta de inteligência destes profissionais da comunicação social (estrangeiros, por sinal!), que falharam em perceber a verdadeira mensagem da piada: o declínio da profissão de jornalista!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

POLÍTICAS PARVAS

por Neurótika Webb, em 25.05.18

angry-2191104_1280.jpg

 

Nestas 2 últimas semanas não tenho feito outra coisa senão confirmar que quero continuar a receber emails. Com a quantidade de agências de comunicação com que trabalhamos, estão a ver a minha vida?!

 

Ora se demos os nossos dados não é óbvio que queremos receber os emails?

Se trabalhamos na comunicação social, os press releases não são uma ferramenta de trabalho?

 

Pergunta a minha sagrada ignorância se estes senhores, que estão o dia sentados em gabinetes ou naquele antro de parasitas chamado Parlamento Europeu, se não têm mais nada que fazer à vida sem ser empatar a vida a quem REALMENTE trabalha?

 

Todos os dias 1 em cada 3 emails são de uns desgraçados de uma agência que em vez de trabalharem estão a perguntar a toda a gente se quer continuar a receber press releases, isto para não pagarem aquelas multas descabidas.

 

Já existia uma política de protecção de dados, mas ninguém ligava nenhuma, nem o próprio organismo encarregue de fazer a fiscalização. Havia por aí muito site que recolhia dados, mas não registava as bases (o que sempre foi obrigatório por lei). Provavelmente as multas eram uma anedota e nem valia a pena. Mas como as multas agora são grandes é o "bora lá arregaçar as mangas que isto vai dar dinheiro"!

 

Isto é uma perfeita anedota!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:27

A CULPA É DO IKEA!

por Neurótika Webb, em 18.05.18

ikea-nightmare.jpg

 

Andava há 1 semana para comprar umas cadeiras novas para a cozinha. 

Para meu espanto, há pouca oferta e as que há são péssimas!

 

Recusei-me a ir ao Ikea, primeiro porque não gostei dos modelos, que não tinham nada a ver com a minha cozinha, depois porque não me estava a apetecer nada montar cadeiras. Fui à Maxmat e lá, também se tinham que montar as cadeiras em casa.

Optei então por umas cadeiras (de sala) da Conforama. 

Pagaram-se as cadeiras, e quando fui levantá-las ao armazém, para meu espanto, tinha que as montar!!!

Resignada, e farta de procurar cadeiras, lá trouxe as benditas cadeiras.

 

Ou seja, o Ikea começou esta moda parva do monte-você-mesmo e toda a gente achou boa ideia aderir...assim pode-se cobrar se quisermos os nossos móveis montados! 

 

Mas...deixem-me que vos diga...é uma péssima ideia!

 

Chegada a casa, descobri que estes kits são tipo Ikea...mas em mau!

São claramente para serem montadas por profissionais.

Comecei a montar as cadeiras às 2 da tarde, são agora 6...e ainda não acabei de montar a primeira cadeira!

Só para perceberem, montei a secretária do meu filho, que tem gavetas e 2 prateleiras (é para gaming) em 1 hora! É claro que aquilo é do Ikea e está desenhado para ser montado em casa. Estas não!

 

Já montei e desmontei a cadeira umas 3 ou 4 vezes...

Estou a pontos de devolver as cadeiras...ou espetar com elas janela fora!

É bom que percebam que não sou propriamente uma atrasadinha mental, consigo até arranjar tomadas, talvez fruto do meu pai ter morrido quando eu era teenager e a malta ter que se safar sozinha com estas coisas....isso e o último ex que quase nem uma lampada mudava! E além disso estou a montar isto com a ajuda do meu filho...que tem 19 anos e é muito jeitosinho com estas coisas. 

(este aparte foi só para dispensar os comentários "pois, é gaja!"...)

 

Quando perguntei ao empregado porque é que as cadeiras não vinham montadas, a explicação é que se elas não viessem desmontadas dentro das caixas o camião trazia menos cadeiras...tem a ver com quantidade! (e o que é que eu tenho a ver com isso???)

 

Mais, se quisermos que nos montem as cadeiras pagamos 39€, ainda não percebi se por peça ou por todas...ora as cadeiras custaram 48€ cada....isto faz sentido para alguém???

 

Pergunta a minha sagrada ignorância: mas consegue-se comprar mobília já montada hoje em dia? E onde?...Que é para eu passar a ir sempre lá!

 

As cadeirinhas são estas (em cinza)...é fugir delas como o diabo da cruz!:

https://www.conforama.pt/cadeira-belly

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:33

A PREPARAR-ME PARA A DESGRAÇA...

por Neurótika Webb, em 23.04.18

Tokyo-Ghoul.jpg

 

Esto é um daqueles posts que ninguém vai ler até ao fim, talvez só a Isa, que me parece ser uma rapariga a quem estas coisas também lhe causem transtorno (acho....ahahaha): estreou a season 3 do Tokyo Ghoul, o Tokyo Ghoul : RE

 

PREOCUPAÇÃO 1

 

Quando vi as 2 primeiras temporadas do Tokyo Ghoul, vi no Netflix nos Estados Unidos (fechada em casa por causa de um temporal, 4 seasons em 4 dias, as 2 do Tokyo Ghoul e as 2 do Ajin, que em Portugal só há a primeira temporada). Como estava com a preguicite aguda, vi aquilo tudo dobrado em inglês, dobragem de muito boa qualidade por sinal.

 

Recentemente decidi rever a série no japonês original. Vai de escolher legendas (já agora, tenho o meu Netflix em inglês), legendas em inglês está de chuva, dobragem nem vê-la, só resta legendagem numa língua que supostamente é português!

É que se fossem em brasileiro, a malta refilava (MUITO!!!), mas a coisa lá ía, agora aquilo é uma coisa inenarrável. É que nem é português, nem brasileiro, e estou desconfiada que no Google Translate saía melhor!  A série tem pérolas como "Hey, esqueceste-te da mudança!"...era suposto ser "esqueceste-te do troco"! 

 

Agora é esperar que seja transmitida a série toda e que finalmente chegue ao Netflix.

 

PREOCUPAÇÃO 2

 

A série de Anime vai seguir a linha da Manga original. Vamos ter aquela mudança radical de facções do Ken Kaneki, que já não achei grande graça na série de Manga, em que ele perde a memória e passa para as forças da lei e, consequentemente, a caçar os da sua própria espécie! 

 

Outra das mudanças, esta mais subtil, o Juuzo vai mudar de visual, adoptando o da manga original, com cabelo preto em vez de branco.

 

Vamos ver se estas mudanças não são um tiro no pé!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:45

JURO QUE NÃO PERCEBO!

por Neurótika Webb, em 20.04.18

kk_butt.jpg

Ontem estava no ginásio, quando reparo que o senhor, de 50 e muitos, que estava na passadeira ao lado da minha, se estava a babar ligeiramente...

A razão do excesso de saliva que lhe escorria pelo canto da boca era uma miúda de 20 e poucos anos com uma cinturinha de vespa e um rabo....do tamanho da Austrália (e desconfio que o território australiano é mais pequeno que aquilo!)

 

Tinhamos pois uma réplica Kardashian, versão pobre! Porque convenhamos, é preciso muita roupinha de marca para aqueles rabos gigantescos ficarem com um aspecto minimamente "não rasca"!

 

Aquilo que me passou pela cabeça imediatamente foi o aspecto daquela miúda quando chegar aos 40. Vai estar um aborto, por muito exercício de glúteos que faça, a gravidade trama-nos sempre!

 

Há uns anos a bulimía e a anorexia eram os grandes problemas das adolescentes que queriam parecer-se com as top models. Hoje são as cirurgias plásticas em miúdas que ainda nem fizeram 20 anos e as culpadas são as Kardashian's!

 

É claro que há muita gente por aí que vai dizer, mas a bulimia e a anorexia são disturbios psicológicos e matam! E as cirurgias plásticas não? Não é um problema de auto-estima? De insatisfação com a própria imagem? Só quem nunca fez uma cirurgia é que pode achar que é uma coisa que se faz de animo leve e que não se morre.

 

O pior é vermos fotos como as de cima, a foto original não tem nada a ver com a foto "Photoshopada" que foi publicada pela Paper (pois é, as Kardashian's também têm estrias como nós, comuns mortais!) Pior, as Kardashian's já admitiram que as fotos que publicam nas redes sociais têm tratamento de imagem, e não uns meros filtros como nós usamos, é mesmo tratamento de imagem feito por profissionais como a que podemos ver em cima.

 

O que assusta é termos as nossas teenagers a automutilarem-se baseadas em delírios de profissionais do tratamento de imagem. 

 

A coisa é muito bonita aos 20, mas aos 40? E aos 50? 

 

Ou se tem milhares de euros para manter tudo no sítio, ou vai correr mal!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:56

LITERALMENTE COM OS OLHINHOS EM BICO...

por Neurótika Webb, em 17.04.18

20180417_154950.jpg

(sim, esta foto é mesmo do meu caderno! Só mesmo eu é que tenho a pancada dos cadernos quadriculados...e canetas Bic Laranja)

 

É assim que me sinto!

 

Vou ter o primeiro teste de língua coreana e o meu cérebro está para lá de baralhado. 

 

Primeiro temos a porcaria do alfabeto deles, em que tenho que me lembrar que o "T" deles é igual ao nosso "E", que o "G" parece um "J", que o "B" é um "A" de pernas para o ar, que o "P" é um II romano, que o "L" parece um 2, que o "M" é um quadrado e que o "H" parece um daqueles relógios que as enfermeiras usavam ao peito, em tempo idos.

 

Mais, é preciso ser bruxo para adivinhar o que os senhores querem dizer, porque se traduzirmos à letra, fica qualquer coisa como isto "Aquela pessoa menina é uma pessoa americana"....ughhhh!

 

Vá lá que "chá" e "banana" se escrevem e lêem da mesma maneira.

 

Por outro lado, computador é "keom pyu teo" (computer, estão a ver?)

 

Valha-me nossa senhora! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:53

AVISO À NAVEGAÇÃO...

por Neurótika Webb, em 13.04.18

EMAIL.jpg

 

 

Só para avisar, que por alguma razão estranha, quando o domínio do email mudou (quando mudou de mail.sapo.pt para sapo.pt) deixei de receber as notificações do blog no email, portanto não faço ideia quem respondeu aos meus comentários. Já contactei a ajuda do Sapo (há 3 dias) e até agora nada, nicles!

 

Não sou eu a ignorar-vos, é mesmo um problema que me transcende e pelos vistos ao Sapo também!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01

FRONTALIDADE MASCARADA

por Neurótika Webb, em 13.04.18

Reunião no escritório.

Uma das moças interrompe-me enquanto falava com a directora da revista e decide dar a opinião dela em relação a outra colega, que por sinal estava ausente. E a dissertação da moça acaba assim:

 

- ...peço deculpa, mas sou uma pessoa muito frontal!

 

A minha resposta:

 

- Ponto número 1, não lhe perguntei nada, ponto número 2, a conversa não era consigo, ponto número 3, acho que a menina confunde "frontalidade" com "falta de educação"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:31

O PROBLEMA DA DISCIPLINA

por Neurótika Webb, em 11.04.18

motivation.jpg

 Sou assumidamente uma workaholic e, consequentemente, disciplinada.

 

A minha vida estava organizada e compartimentada.

 

De Segunda a Sexta, trabalho, normalmente entre 10 a 12 horas diárias. Levantava-me às 6 e 30, levava o miúdo à paragem de autocarro para ele ir para a escola, voltava para casa, arrumava os quartos, bebia um café, tomava um duche, maquilhava-me, vestia-me  e ía para o trabalho, onde por vezes ficava 12 horas seguidas, às vezes sem pausa para almoço. Não que o meu trabalho me obrigasse a estar fechada no escritório, a coisa incluía ter que ir a inúmeras apresentações, e mensalmente preparar e fazer a produção de moda e a produção de capa. Era um trabalho absorvente e (talvez) desgastante, mas que eu adorava.

 

Ao fim-de-semana descansava e aproveitava para fazer o que gosto, e isso inclui desenhar e fazer inúmeros projectos relacionados com arte. Para me tirarem de casa era um problema. Não tenho propriamente paciência para andar metida em filas de trânsito e no meio de multidões nos meus dias de descanso. 

 

Para uma pessoa disciplinada trabalhar a partir de casa não é problema, certo?

 

ERRADO!

 

Pelo menos para mim, quando estas duas áreas da minha vida se misturaram é difícil manter a disciplina. Continuo com a rotina matinal, pelo menos até à parte do sair de casa...porque estou a trabalhar em casa!

A ideia era, como não passo tanto tempo em trânsito, aproveitar esse tempo para ir ao ginásio. A última vez que fui foi no Sábado! Hoje estava para ir logo de manhã, mas descobri que o telemóvel estava sem bateria, e ginásio sem música é inconcebível. 

 

Promessa: vou hoje à tarde!

 

Chega a hora de almoço, e em vez de sair do escritório e comer qualquer coisa, tenho que o fazer e a seguir arrumar a cozinha. E desenganem-se, ao longo do dia vão sempre surgindo pequenas coisinhas para fazer. Em vez de ir ao supermercado ao fim do dia, como era hábito, agora aproveito para ir durante o dia que está menos gente. Apesar da empregada vir à Sexta, passa-se pela pilha de roupa para engomar e pensa-se, "vou pelo menos engomar as calças de ganga do miúdo que ele pode precisar". Claro que não precisa! O rapaz deve ter uns 15 pares! O pó que não notava durante a semana, queria era despachar o jantar, arrumar a cozinha e ainda ter tempo para ver um episódio de uma série, agora parece que me está sempre a incomodar. Ando feita esquizofrénica, vejo pó por todo o lado!

 

Depois, como estou em casa, só me apetece fazer aquilo que não devo, como trabalhar nos meus projectos pessoais e desenhar, ou ler. 

 

Não sei o que se está a passar, mas a minha vida está um caos. Trabalho menos, desenho menos, escrevo menos, leio menos, apesar de ter mais tempo.

 

Reactivar este (e o outro) blog, foi uma das minhas auto-imposições. Mas está a faltar tudo o resto. Além disso, como ando com um humor de cão, a minha vida social tem sido quase nula. Só não é abaixo de zero porque, mesmo pouco, vou ao ginásio. De resto, falo com os amigos só pelo telemóvel, porque ainda não me apetece falar sobre o que está a acontecer na minha vida. Até porque nem sei bem. Não faço ideia se a revista vai continuar ou não, se vou ter o meu emprego de volta ou não. Ou se no futuro tudo voltar ao normal, se me vai apetecer voltar. 

 

A minha vida está como a minha cabeça...uma confusão pegada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:06


Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

Nijikon - O Outro Blog


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.