Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre os refugiados

por Neurótika Webb, em 15.09.15

Não me posso pronunciar sobre os refugiados, sendo eu bisneta de uma senhora que, por ser casada com um diplomata, conseguiu fugir a tempo e horas com as 3 filhas antes da ocupação da Holanda pelo regime Nazi.

 

Mas nessa altura não havia subsídios de integração.

 

No entanto, faz-me lembrar de um episódio, passado há uns três anos atrás.

Estava eu e a minha mãe na fila das caixas de um supermercado, e à nossa frente estava uma senhora de cor mais escura, com um carrinho cheio de compras. Na fila ao lado, estava uma amiga que a reconheceu e, a conversa passou-se mais ou menos assim:

 

A outra, sobre o carrinho a abarrotar de produtos:

 

- Ena! Anda-se a viver bem! Já estás a trabalhar?

- Não, mas lá em casa somos 6 pessoas e entra todos os meses 3.000 euros de subsídios!

 

O problema não é destas pessoas, é do sistema! Trabalhar para quê?

Nessa altura, que foi particularmente difícil para mim, fiquei revoltada!

Devido ao aumento de impostos, tinha acabado de despedir 7 pessoas, excelentes profissionais, dedicados e, que de outra maneira não o teria feito. Era isso, ou fechar a empresa.

E, o excesso de impostos que passámos a pagar, vão para estas pessoas que não se integram nem nunca se irão integrar (se entram lá em casa 3.000 euros, vão trabalhar para quê?), em vez de servirem para manter postos de trabalho.

 

No entanto, eu e muitos contribuintes (famílias), perdemos o direito ao Abono de Família, que na altura eram uns míseros 35 euros mensais. Mas, se as criancinhas forem estrangeiras, têm direito e recebem muito mais!

É isto justiça social?

 

publicado às 16:05


4 diagnósticos

Imagem de perfil

De C. a 15.09.2015 às 17:24

Tens toda a razão do mundo. Só que é mais fácil atacar os refugiados do que quem lhes dá mais condições que a nós. Quem diz refugiados diz pessoas de outras etnias que são, desde sempre, muito mais beneficiadas que nós. O problema é que o sistema está feito assim.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 15.09.2015 às 17:30

Mas é exactamente isso que eu digo.
Quem produz este tipo de fenómenos é este sistema.
Se te dessem 3.000 euros por mês, estavas muito preocupada em arranjar emprego? É que assim que arranjasses, perdias os subsídios.
Sem imagem de perfil

De Cris a 16.09.2015 às 23:02

Tenho uma do género, mas com indígenas do burgo onde resido...estava eu na Segurança Social e entra casalzinho de trolls , com cria com perto de um ano e ela grávida novamente...pergunta-lhe um conhecido:"Então X grávida outra vez? Com um tão pequenino???" Responde o pai babado: "Então qual é o problema??? Enquanto houver subsídio pré-natal e abono de família estamos bem!"
[Uma bazuca, meus senhores, só queria uma bazuca...] ;)
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 17.09.2015 às 08:25

ahahahaha...tu és terrível!
mas isto é um problema. se nós formos para o desemprego, temos 1 ano e meio para conseguir trabalho e depois temos estes que o trabalho deles é meter papéis na segurança social para viverem de subsídios.

Comentar neurose



Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

OS OUTROS BLOGS



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.