Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




super_imgpao_mofado.jpg

Já não venho aqui há algum tempo porque o tempo tem sido escasso, e a minha vida mudou. Comecei a trabalhar na área da saúde há uns meses, porque os horários rotativos me permitem continuar a trabalhar na minha profissão.

Há coisas, no entanto, que me irritam, e por falta de espaço para as exprimir, este meu cantinho é  ainda o refúgio onde posso dar largas às minhas frustrações. Posto isto, decidi limpar as teias de aranha aqui deste manicómio, arrumar a casa e vamos lá voltar a escrever:

Ora, assim como muitas instituições e empresas, os profissionais de saúde têm sido contemplados com inúmeras ajudas. Grandes cadeias como o McDonalds têm oferecido refeições aos profissionais de saúde, e a todas, e em nome dos profissionais de saúde, deixo aqui os mais sentidos e sinceros agradecimentos.

A estas instituições e empresas, juntou-se também a Padaria Portuguesa, que decidiu oferecer o pequeno-almoço aos profissionais de saúde. 

Quando uma das auxiliares do hospital decidiu ir tomar o pequeno-almoço a uma das lojas dessa cadeia que fica próxima do hospital, foi-lhe informado que a promoção é apenas válida para médicos e enfermeiros! 

Das duas uma, ou a pessoa que criou a promoção não sabe o que quer dizer "profissional de saúde", ou isto é descriminação.

Vamos então passar a explicar aos senhores da Padaria Portuguesa o que é um profissional de saúde e como é que funciona um hospital...como se eles fossem muito burros.

Ora se um dos senhores aí da Padaria Portuguesa adoecer, vai (em condições normais) às urgências de um hospital. Dirige-se à receção para fazer a inscrição e é atendido por um administrativo (essa pessoa é um profissional de saúde). Quando chega a sua vez de ser atendido é encaminhado à triagem por um auxiliar (essa pessoa é um profissional de saúde). É então atendido por um enfermeiro (ele também um profissional de saúde), que irá avaliar a gravidade do seu estado de saúde e dar-lhe a pulseira com a cor correspondente (a famosa Triagem de Manchester, que se quiserem eu explico, é melhor aprenderem isto primeiro!). Irão então ser encaminhados para o médico por um auxiliar (essa pessoa é um profissional de saúde), que depois da consulta irá higienizar o espaço onde esteve para evitar que passe os seus bicharocos a outra pessoa. Se tiver que fazer análises laboratoriais ou outro tipo de exames, esses serão efectuados por técnicos (esses também profissionais de saúde). Se tiver que ficar internado, toda uma equipa de profissionais de saúde irá cuidar de si, não só os médicos e os enfermeiros. 

Dietistas e funcionários da copa irão tratar das suas refeições de acordo com a sua patologia (profissionais de saúde), auxiliares que trabalham directamente com os enfermeiros (profissionais de saúde), funcionários da farmácia que vão tratar da sua medicação (profissionais de saúde), empregados de limpeza, porque um ambiente limpo é fundamental num hospital (profissionais de saúde), empregados que tratam dos resíduos hospitalares para que estes não contaminem o meio ambiente (profissionais de saúde), funcionários da rouparia que tratam do material de hotelaria do hospital e garantem que tenha roupa limpa todos os dias (profissionais de saúde), e estas são apenas algumas das áreas que funcionam dentro de um hospital.

O trabalho dentro de um hospital é um trabalho de equipa, assim como creio que é na Padaria Portuguesa, que não deve funcionar só com um tipo de profissionais. Mas como este exemplo existem outros relatos semelhantes, como os supermercados do grupo Auchan que têm esta mesma política. 

É lamentável que num clima destes, em que a humanidade devia reflectir e perceber que afinal somos todos iguais, não interessa a classe social ou o dinheiro que temos no banco, este vírus é democrático e transversal e mata indiscriminadamente, que a Padaria Portuguesa tenha estas políticas. Estou em crer que com isto vai perder muitos clientes profissionais de saúde, que não se vão esquecer desta afronta.

Com isto, ficámos a perceber que para a Padaria Portuguesa existem portugueses de primeira e portugueses de segunda...pela minha parte, prefiro ir comer um rissól gorduroso a uma tasca e ter uma crise de fígado, do que voltar a pôr os pés numa daquelas lojas!

 

publicado às 10:00


dar diagnóstico:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

OS OUTROS BLOGS



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.