Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O problema das férias...

por Neurótika Webb, em 11.08.15

O problema das férias, além de estar a trabalhar, mas a cabeça ainda não ter saído do modo de férias, é parar.

Parar e ser obrigada a pensar. A reavaliar. A fazer balanços.

E, descobrir que estou farta da vida que tenho.

O mais bonito é que todas as pessoas que me conhecem acham que eu tenho uma vida invejável e glamorosa, cheia de eventos, viagens, pessoas interessantes e amigos ainda mais interessantes...

E eu?

Eu trabalho 11 horas por dia, numa rotina infindável, num trabalho que muitos gostavam de ter, mas que é um trabalho igual aos outros, que se torna rotineiro e enfadonho. Fins de semana sem sair de casa, não porque não tenha onde ir, mas porque tenho saudades de estar em casa, passo tanto tempo fora dela. Um relacionamento arrumado e parqueado, que é bom às vezes e outras nem sei.

E eu?

Fechada e hermética, forte e a desfazer-me por dentro, estagnada e apática, não sei se morta se viva...às vezes sinto que deixei de respirar.

E o pior, é chegar à conclusão que fiz isto a mim própria.

 

 

 

publicado às 17:01


25 diagnósticos

Sem imagem de perfil

De Joao a 13.08.2015 às 04:08

Posso sugerir que aproveite cada momento de descanso, sim: até ao almoço, jantar, lanche, à espera do autocarro, da criança, etc. que faça uma avaliação de como foi o dia até ao momento.
"Em que posso melhorar?"
Aproveite o sábado ou o domingo para pensar como foi a semana. O que conseguiu atingir? Conseguiu melhorar a vida de outros? Que pode fazer melhor?

Para receber é precisar dar.

Comentar neurose



Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

OS OUTROS BLOGS



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.