Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Famílias de refugiados

por Neurótika Webb, em 28.09.15

Tanta gente a levantar as vozes por essa internet fora e, ainda não ouvi uma única resposta à seguinte pergunta:

 

- Abrias a porta de tua casa a uma família de muçulmanos?

 

publicado às 16:04


4 diagnósticos

Imagem de perfil

De RAA a 28.09.2015 às 16:36

De muçulmanos, de cristãos ou de ateus (ou mesmo de iazidis -- religião que desconhecia atá há pouco).
Como ateu, e consequentemente laico, a religião é para ser vivida livremente dentro dos templos respectivos. É aí que a Europa não deve claudicar, como tem sucedido.

Por outro lado, tanto quanto julgo saber, a ideia não é a de que os refugiados fiquem alojados em casas de famílias, mas em habitações arranjadas para esse efeito. Mas se houver famílias que tenham a generosidade e a grandeza (e os meios) de os acolher, melhor ainda.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 28.09.2015 às 17:08

daí a tal notícia de 35% dos refugiados terem recusado as habitações que lhe foram atribuídas, porque não tinham condições.

o que ninguém fala é que esta é a classe média alta da Síria...duvido que se o mesmo acontecesse em Portugal, houvesse por aí muita gente com 2000 dólares por cabeça para pagar a quem os tira de lá!

eu já disse que não emito opinião, nem posso...em 1938, a minha bisavó entrou em Portugal com as 3 filhas, por sorte estava casada com um diplomata que estava na Alemanha e conseguiu fugir antes da guerra começar. sou portuguesa e descendente de refugiados...

neste caso, até percebo algumas das reservas que muita gente tem...é impossível saber, se no meio dos sírios também não estarão terroristas islâmicos.
Imagem de perfil

De RAA a 28.09.2015 às 20:00

Estás então numa situação privilegiada para te pores nas sandálias deles.

Desconhecia essa percentagem, e vamos supor que é fidedigna. No entanto, a questão da classe não me parece muito relevante, quando a guerra nos bate à porta. Queremos salvar-nos e aos nossos. É humano. Acontece a todos. Vai acontecer-nos -- se não a nós mesmos, aos nossos filhos e netos. É uma questão de tempo.

Quanto aos terroristas islâmicos, eles já cá (este 'cá' é a Europa) estão há muito tempo, não precisam de infiltrar-se. Aliás, se fossem descobertos no meio dos verdadeiros refugiados, seriam denunciados, para dizer o mínimo.

As populações da Síria, do Iraque, querem viver a sua vida normalmente, e neste momento são os primeiros reféns do Estado islâmico -- uma coisa que existe graças a uma coisa que se chamou Guerra do Iraque, e cujas consequências estamos todos a sofrer, uns mais do que outros.
Imagem de perfil

De Neurótika Webb a 29.09.2015 às 08:47

Concordo plenamente contigo...isto tudo por causa da cotação do barril de petróleo!

O que me irrita é que acham que nos podem enfiar pela garganta abaixo a história da "libertação do Iraque". Só funciona para quem não percebe nada do assunto, ou não lê jornais! O regime do Sadam, que eram os sunitas, era o que controlava os chiitas, que na sua maioria são fundamentalistas islâmicos.

Os estúpidos dos americanos acabaram com o regime do Sadam, não porque era um regime, mas porque dá jeito ter guerras naquela região para inflacionar o preço do barril de petróleo...mas os chiitas odeiam mais os americanos do que odeiam os sunitas.

E ninguém vê que estas guerras aconteceram precisamente nas administrações da família Bush...que são produtores de petróleo!

dar diagnóstico:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

OS OUTROS BLOGS



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.