Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



LITERALMENTE COM OS OLHINHOS EM BICO...

por Neurótika Webb, em 17.04.18

20180417_154950.jpg

(sim, esta foto é mesmo do meu caderno! Só mesmo eu é que tenho a pancada dos cadernos quadriculados...e canetas Bic Laranja)

 

É assim que me sinto!

 

Vou ter o primeiro teste de língua coreana e o meu cérebro está para lá de baralhado. 

 

Primeiro temos a porcaria do alfabeto deles, em que tenho que me lembrar que o "T" deles é igual ao nosso "E", que o "G" parece um "J", que o "B" é um "A" de pernas para o ar, que o "P" é um II romano, que o "L" parece um 2, que o "M" é um quadrado e que o "H" parece um daqueles relógios que as enfermeiras usavam ao peito, em tempo idos.

 

Mais, é preciso ser bruxo para adivinhar o que os senhores querem dizer, porque se traduzirmos à letra, fica qualquer coisa como isto "Aquela pessoa menina é uma pessoa americana"....ughhhh!

 

Vá lá que "chá" e "banana" se escrevem e lêem da mesma maneira.

 

Por outro lado, computador é "keom pyu teo" (computer, estão a ver?)

 

Valha-me nossa senhora! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:53

MAIS UMA PARA A BINGE LIST!

por Neurótika Webb, em 17.04.18

small1.jpg

A série "O Alienista" estreia já no dia 19 no Netflix e vai direitinha para a minha Binge List! Porquê? 

 

Por isto:

 

Um thriller psicológico que se desenrola em plena "Era Dourada" de Nova York. Laszlo Kreizler (Daniel Brühl, Inglourious Basterds, Rush, Captain America: Civil War) é um brilhante e obsessivo psiquiatra, que desenvolve o seu trabalho na área de tratamento das patologias mentais, e detém a chave para caçar um assassino “ritualista”.

 

Na série, O Alienista, Luke Evans é John Moore, ilustrador no jornal, e Dakota Fanning é Sara Howard, uma ambiciosa secretária que se tornou na primeira detetive da polícia da cidade. Do elenco também fazem parte Brian Geraghty (The Hurt Locker) que é Theodore Roosevelt, comissário de polícia; Douglas Smith (Miss Sloane) e Matthew Shear (Mistress America) como Marcus e Lucius Isaacson, gémeos que ajudam a desvendar o conturbado mistério; Matt Lintz (Pixels) como Stevie que é motorista de Dr. Kreizler; Robert Ray Wisdom (The Wire) como Cyrus, o “assessor” de Kreizler, um homem com um passado sombrio e Q'orianka Kilcher (The New World) como Mary, a empregada de Kreizler, que é muda e com quem ele partilha uma ligação especial.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29

AVISO À NAVEGAÇÃO...

por Neurótika Webb, em 13.04.18

EMAIL.jpg

 

 

Só para avisar, que por alguma razão estranha, quando o domínio do email mudou (quando mudou de mail.sapo.pt para sapo.pt) deixei de receber as notificações do blog no email, portanto não faço ideia quem respondeu aos meus comentários. Já contactei a ajuda do Sapo (há 3 dias) e até agora nada, nicles!

 

Não sou eu a ignorar-vos, é mesmo um problema que me transcende e pelos vistos ao Sapo também!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01

FRONTALIDADE MASCARADA

por Neurótika Webb, em 13.04.18

Reunião no escritório.

Uma das moças interrompe-me enquanto falava com a directora da revista e decide dar a opinião dela em relação a outra colega, que por sinal estava ausente. E a dissertação da moça acaba assim:

 

- ...peço deculpa, mas sou uma pessoa muito frontal!

 

A minha resposta:

 

- Ponto número 1, não lhe perguntei nada, ponto número 2, a conversa não era consigo, ponto número 3, acho que a menina confunde "frontalidade" com "falta de educação"!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:31

APRENDER KOREANO MÉTODO KUNG-FU

por Neurótika Webb, em 12.04.18

leeteuk.png

Tive ontem a primeira aula de coreano e correu melhor do que o que eu esperava...

 

A turma em si é muito cozy (aconchegadinha, para quem não perceber estrangeiro), somos só 5! O que quer dizer que coreano é uma língua muito popular e que toda a gente a quer aprender. Not!

 

Começámos logo bem, o professor chegou 15 minutos atrasado, mas compensou no fim da aula. O professor em si é um rapaz muito bem posto, ao ponto de jurar que vi um fio de baba a escorrer do canto da boca da senhora que estava ao meu lado. Decidi logo estar quietinha no meu canto porque o rapaz aparentava ter 30 ou 30 e poucos e eu sou pouco dada a pedofilias. mais à frente viemos a saber que o rapaz afinal tem 45(!!!) quando ele explicou uma coisa sobre a idade lá no país dele que não me agradou nada. Esquece-me sempre deste pormenor, eles parecem mais novos! Coisa que não devia acontecer porque dão-me sempre menos idade, porque tenho mistura japonesa.

 

Querem um exemplo? O rapaz da foto ali de cima tem 35 aninhos!!! Não acreditam? Pesquisem Leeteuk (dos Super Junior) no Google. (em idade normal...já explico mais à frente)

 

Começou por nos perguntar porque é que estávamos a aprender coreano e qual o objectivo. 99,5% da turma é obviamente por motivos do trabalho, ou seja 4 pessoas. O elemento mais novo, que desconfio que ainda não tenha chegado aos 20 anos, porque sempre gostou muito de k-pop e quer perceber as letras das músicas. Uma razão válida como outra qualquer...

 

Fiquei logo aliviadinha quando percebi que o alfabeto coreano tem 24 letras...estava à espera de uma barbaridade tipo o Kanji japonês que não se sabe ao certo quantos caracteres existem.

 

Hoje demos as vogais que são muito parecidas às nossas, mas a dobrar!

Eu explico, existe o "a" (ㅏ) e, segundo o professor, a versão Kung-fu, o "ya" (ㅑ), e por aí fora. Ou seja, em vez de 5 existem 10 vogais. Os símbolos também é fácil, na versão kung-fu acrescenta-se um tracinho!

 

Depois ficámos  a saber que na Coreia somos um ano (ou 2) mais velhos, para grande consternação dos elementos femininos da turma, e que é o único país do mundo em que isto acontece. Graças a deus!

 

Assim que nascemos temos logo 1 ano, e em vez de ficarmos mais velhos no nosso aniversário é no fim do ano, o que deve ser um horror para as mulheres Coreanas, "Bom ano novo! Estou um ano mais velha, que deprimente!" Eu não tenho grandes problemas porque nasci em Janeiro, mas quem nasce em Dezembro é que está tramado! Nasce já com 1 ano, e no mês seguinte faz logo 2 anos!!! (não estou a inventar, foi o exemplo que o Hot Teacher deu). Para sabermos a idade em coreano a coisa calcula-se assim:

 

Ano corrente (2018) - Ano de nascimento (xxxx) +1 = Idade na Coreia 

 

Percebem agora? O rapaz ali de cima, na Coreia tem 36, coitado! 

 

Annyeong!  (promuncia-se ánhõn, eu sei, é esquisito, e quer dizer adeuzinho!)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:36

DEVANEIOS DE UMA ALMA CONFUSA

por Neurótika Webb, em 11.04.18

20180411_133152.jpg

ジンジャーチーズオムレツ - Jinjāchīzuomuretsu - que é como quem diz, omelete de gengibre e queijo

 

A coisa agora está-se a complicar...como tenho que comer em casa, e como parte do meu trabalho é pesquisa de tudo o que é healthy lifestyle, deu-me para inventar receitas!

 

Não sou propriamente uma fada do lar nem particularmente boa a cozinhar, digamos que sou sofrível no que toca às artes culinárias. Sou daquele tipo de pessoas que faz duas ou três receitas MESMO bem! Isto deve-se ao facto de ter um déficit de atenção e distraio-me facilmente...o que é fatal no que toca aos alimentos que estão no forno ou ao lume. Normalmente têm um destino triste, morrem carbonizados! 

 

A ironia é que odeio açúcar e tudo o que é bolos e doçaria saem sempre bem! Se calhar é porque o forno tem temporizador...

 

De vez em quando dá-me para estas coisas, inventar receitas, o que nem sempre resulta bem, isto porque nem sempre acerto com os perfis de sabor (aprendi esta a ver programas culinários, onde também aprendi que por muitos programas que vejas isso não faz de ti uma boa cozinheira. Cada um é pró que nasce).

 

Hoje foi um daqueles dias em que a coisa até correu bem, ao ponto de ter tão bom aspecto que decidi tirar fotos....correu bem até à fase de passar a omelete para o prato, na qual a dita foi vítima da minha falta de jeito! Se calhar porque estava meia distraída a olhar para a app da Kanshudo (para aprender aquela coisa horrorosa chamada kanji!)

 

A foto não é grande coisa, sou um caso raro de designer que não tem "olho" para a fotografia, sou um desastre, não há app de edição de imagem que me valha. Mas à parte disso, e do desastre do empratamento (estava a planear tirar uma foto digna de revista de culinária, com a omelete num prato branco e polvilhada com coentros, mas podem sempre imaginar a coisa), ficou uma delícia.

 

Se vos apetecer, fica a receita Fit

 

Batam 2 ovos e temperem com sal, juntem 1 colher de chá de gengibre em pó, oregãos e juntem cenoura ralada. 

Levem a mistura ao lume numa frigideira anti-aderente (para evitar ter que usar gorduras)

Quando os ovos estiverem quase cozinhados, juntar no centro queijo e tomate em cubos. Deixar acabar de cozinhar os ovos, enrolar (eu uso 1 espátula e 1 garfo) e servir. Ah, e polvilhar com coentros frescos.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:32

O PROBLEMA DA DISCIPLINA

por Neurótika Webb, em 11.04.18

motivation.jpg

 Sou assumidamente uma workaholic e, consequentemente, disciplinada.

 

A minha vida estava organizada e compartimentada.

 

De Segunda a Sexta, trabalho, normalmente entre 10 a 12 horas diárias. Levantava-me às 6 e 30, levava o miúdo à paragem de autocarro para ele ir para a escola, voltava para casa, arrumava os quartos, bebia um café, tomava um duche, maquilhava-me, vestia-me  e ía para o trabalho, onde por vezes ficava 12 horas seguidas, às vezes sem pausa para almoço. Não que o meu trabalho me obrigasse a estar fechada no escritório, a coisa incluía ter que ir a inúmeras apresentações, e mensalmente preparar e fazer a produção de moda e a produção de capa. Era um trabalho absorvente e (talvez) desgastante, mas que eu adorava.

 

Ao fim-de-semana descansava e aproveitava para fazer o que gosto, e isso inclui desenhar e fazer inúmeros projectos relacionados com arte. Para me tirarem de casa era um problema. Não tenho propriamente paciência para andar metida em filas de trânsito e no meio de multidões nos meus dias de descanso. 

 

Para uma pessoa disciplinada trabalhar a partir de casa não é problema, certo?

 

ERRADO!

 

Pelo menos para mim, quando estas duas áreas da minha vida se misturaram é difícil manter a disciplina. Continuo com a rotina matinal, pelo menos até à parte do sair de casa...porque estou a trabalhar em casa!

A ideia era, como não passo tanto tempo em trânsito, aproveitar esse tempo para ir ao ginásio. A última vez que fui foi no Sábado! Hoje estava para ir logo de manhã, mas descobri que o telemóvel estava sem bateria, e ginásio sem música é inconcebível. 

 

Promessa: vou hoje à tarde!

 

Chega a hora de almoço, e em vez de sair do escritório e comer qualquer coisa, tenho que o fazer e a seguir arrumar a cozinha. E desenganem-se, ao longo do dia vão sempre surgindo pequenas coisinhas para fazer. Em vez de ir ao supermercado ao fim do dia, como era hábito, agora aproveito para ir durante o dia que está menos gente. Apesar da empregada vir à Sexta, passa-se pela pilha de roupa para engomar e pensa-se, "vou pelo menos engomar as calças de ganga do miúdo que ele pode precisar". Claro que não precisa! O rapaz deve ter uns 15 pares! O pó que não notava durante a semana, queria era despachar o jantar, arrumar a cozinha e ainda ter tempo para ver um episódio de uma série, agora parece que me está sempre a incomodar. Ando feita esquizofrénica, vejo pó por todo o lado!

 

Depois, como estou em casa, só me apetece fazer aquilo que não devo, como trabalhar nos meus projectos pessoais e desenhar, ou ler. 

 

Não sei o que se está a passar, mas a minha vida está um caos. Trabalho menos, desenho menos, escrevo menos, leio menos, apesar de ter mais tempo.

 

Reactivar este (e o outro) blog, foi uma das minhas auto-imposições. Mas está a faltar tudo o resto. Além disso, como ando com um humor de cão, a minha vida social tem sido quase nula. Só não é abaixo de zero porque, mesmo pouco, vou ao ginásio. De resto, falo com os amigos só pelo telemóvel, porque ainda não me apetece falar sobre o que está a acontecer na minha vida. Até porque nem sei bem. Não faço ideia se a revista vai continuar ou não, se vou ter o meu emprego de volta ou não. Ou se no futuro tudo voltar ao normal, se me vai apetecer voltar. 

 

A minha vida está como a minha cabeça...uma confusão pegada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:06

BATATADA À COREANA

por Neurótika Webb, em 10.04.18

strong-woman-do-bong-soon-poster_1492741323.jpg

Pois é meus meninos, cá estamos em mais uma rúbrica de NERDFLIX, ou seja, o outro lado do Netflix, aquelas séries que nínguem se lembra de ir ver!

 

Eu bem tento aprender coreano...mas tá difícil! Entretanto descobri as séries coreanas no Netflix, que têm uma qualidade que me espantou.

 

Esta é a minha favorita Strong Girl Bong Soon, uma comédia romantica com Park Bo-Young, uma actriz absolutamente fofinha e pequenina, que também entra noutra série do Netflix, o Oh My Ghost; Park Hyung-Sik, cantor coreano membro dos ZE:A, por quem nos vamos apaixonando ao longo da série e, finalmente, no papel de serial killer, o top model coreano Ji Soo, que dá vontade de ser raptada por ele!

 

Em linhas gerais a coisa é a seguinte, Doo Bong Soon (a personagem principal) é uma moça com uma força sobre-humana, herança dos deuses para as mulheres da família, no entanto se usarem os poderes para o mal ou de forma egoista, perdem os ditos poderes.

A nossa menina é apaixonada por um amigo de infância que é polícia, mas depois de aviar uns rapazes maus à estalada à frente de um milionário dono de uma empresa de jogos, Bong Soon é contratada por ele como...guarda-costas. 

É aqui que a coisa se complica e se desenvolve um triângulo amoroso..

Os diálogos são fantásticos, o cast é maravilhoso, com uma série de personagens secundárias deliciosas...muitas vezes dei por mim no metro (a ver a série no tablet) a rir à gargalhada e toda a gente a olhar para mim!

 

Esta série é capaz de ter o melhor final de todos os tempos! Deixa-nos com uma sensação de satisfação, sem ser aquelas cenas em que não sabemos se casam ou não...se vão ser felizes ou não...é um final com TUDO A QUE TEMOS DIREITO!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:42

BIZARRIAS POR VIDEO-CONFERÊNCIA

por Neurótika Webb, em 10.04.18

Violet-Evergarden.jpg

(Violet Evergarden - série disponível no Netflix)

 

A minha volta a estas lides tem mais que se lhe diga do que apenas a minha "falta de trabalho". O projecto a que me dediquei de corpo e alma nos últimos 2 anos está num impasse...mas já está num impasse há vários meses. Até há cerca de 3 semanas estive MESES sentada num escritório a ver....Netflix! O que não lembra nem ao menino jesus! Agora, estou em casa mas numa situação estúpida em que não sei se estou desempregada ou não!

 

Mas como disse num post anterior, não sou menina para ficar em casa de braços cruzados à espera que chova. Mas, infelizmente, neste país uma pessoa que passou dos 40 está velha para o mercado de trabalho!

 

Mas se aqui estou velha, noutros países não estou. E em 3 semaninhas apenas encontrei uns senhores que além de acharem que eu ainda sou uma jovem teenager inconsciente, apreciaram muito o meu CV e a minha experiência, coisa que em Portugal não interessa para nada, o que é bom é não ter experiência e mamar com o ordenado mínimo nacional, e não piar! 

  

Ontem "fui" à entrevista, que já não foi bem entrevista, para tratar dos pormenores finais (o "fui" é porque a coisa se deu por video-conferência, é portanto um "fui" virtual). O moço com quem tenho falado, apesar de muito japonês, fala lindamente inglês (graças a deus!). Esta última entrevista foi no mínimo estranha...ou pelo menos parte dela.

 

- Fala alguma coisa de japonês?

- O básico. Ohayo gozaimazu (olá), anata no namae wa nanidesu ka? (como é que te chamas?)...etc...etc...etc...gomen'nasai (desculpa)

- Ah, sabe dizer desculpa. Isso é bom!

(Nesta parte fiquei confundida. Será que tenho ar de desastrada?)

- Disse que tem família no Japão, decerto aprendeu a falar com eles.

- Por acaso não, foi mais a ver Anime.

(Ar de espanto a olhar para mim. Se calhar acha que não tenho idade para ver anime...se calhar não tenho, mas não quero saber!)

- E coreano?

- Salanghae...(para os interessados, pronuncia-se sarangué, e quer dizer amo-te)

(esgar de quem se está mortinho para se rir)

- Pois, não me parece que vá usar essa palavra muitas vezes.

- Oppa? (calão, cuja tradução literal é irmão mais velho, mas é o equivalente a dude ou bro, em inglês...o que mais se aproxima em português é "gajo")

(aqui o senhor não se aguentou e desatou-se mesmo a rir)

 

Agora vou-me agarrar às séries japonesas e coreanas do Netflix a ver se aprendo mais qualquer coisinha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:58

NÃO SE CONSEGUE SER FIT!!!

por Neurótika Webb, em 09.04.18

banana.jpg

Na semana passada, andava eu a navegar por essa net fora, quando me deparo com uma receita absolutamente maravilhosa: Panquecas de banana com apenas 2 ingredientes! Ainda com a vantagem de não ter açúcar para além da banana nem glúten (não que eu seja alérgica...aliás, nem sequer sei muito bem que raio é o glúten!), e muito poucas calorias.

 

Ora como as receitas nos blogs não diziam o tempo que a mistura tinha que estar na frigideira, fui pró Youtube, onde estive 20 minutos a sofrer o sotaque neozelandês de uma simpática e rechonchuda rapariga. Lá descobri, no meio do sotaque macarrónico da moça, que são cerca de 5 minutos de cada lado....tanga!

 

Ontem, lá vou eu muito fofinha para a cozinha, armada em Avilez, fazer panquecas de banana. 

2 bananas, 2 ovos, 1/4 de colher de chá de fermento, para ficarem fluffies, frigideira anti-aderente, umas borrifadelas com o spray de óleo de côco (que a mommy trouxe de Londres), fogão no médio e 5 minutos depois...panqueca agarrada! O açúcar da banana caramelizou e não houve óleo de côco que lhe valesse. 

 

Eu devia ter desconfiado logo....as panquecas das moças são um bocadinho claras de mais para terem SÓ estes ingredientes. Como a banana é rica em ferro, oxida e a mistura fica escura.

 

Mas não me dei por vencida, baixei o lume para o mínimo e tentei novamente. 5 minutos depois, além daquela coisa estar agarrada, tentei virar aquilo e desfez-se tudo. Resumindo, estão a ver as da foto ali de cima? As minhas não ficaram nada assim!

 

Estava tão danada que quase deitei tudo fora...mas em vez disso, espetei-lhe com 2 colheres de farinha e olha....saíram umas panquecas lindas!!!

 

Não eram era lá muito fit...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47


Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

Nijikon - O Outro Blog


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.