Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Crises existênciais de um adolescente

por Neurótika Webb, em 28.01.16

O meu filho está no meio de uma crise existêncial. 

Quer deixar a escola. Diz que está desmotivado e que não entende os métodos de ensino, que não lhe estão a ensinar nada de novo.

O meu papel é pressioná-lo para acabar o 12º ano e ir para a faculdade.

O problema é contra-argumentar com ele, quando ele está cheio de razão.

Quando num curso de artes, o professor de multimédia pede uma trabalho em Movie Maker, é para rir, não é?

Ou quando a professora de projecto lhes pede a apresentação do portfólio anual em Power Point, então é mesmo de rebolar no chão a rir.

Como referi na última reunião de pais, se um designer me enviar o portfólio em Power Point, nem sequer abro. Não admito que um candidato a uma vaga de designer me envie os trabalhos num programa do....Office! Isto mostra-me que não tem competências suficientes para trabalhar com ferramentas profissionais de design.

 

Mas então que raio de competências é que estão a transmitir ao meu filho, quando um dos professores nem sequer sabia o que era o Bambu?

 

O sistema de ensino português está obsoleto e com professores que pararam no tempo e não têm a mais remota ideia do que se passa no mercado de trabalho!

 

Ou, não passámos já todos por isto há 20 anos atrás, em que entrámos no mercado de trabalho e ficámos a olhar para o monitor do computador sem fazer a mais remota ideia de como funcionava o programa que estava à nossa frente? 

 

E não evoluímos nada? 

 

Não há um diálogo entre o sistema de ensino e os empregadores?

 

É ridículo!

 

1a.jpg

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18

É muita "vida interior"!

por Neurótika Webb, em 27.01.16

Acabei ontem de ler um livro, com cerca de 400 páginas, e dei-me ao trabalho de ir atrás e contar o número de frases que as personagens tinham proferido, popularmente conhecido como diálogo.

 

A acção é suposto decorrer ao longo de um ano, no qual as personagens trocaram um total de 58 frases umas com as outras, e isto porque fui boazinha e contei com interjeições do tipo "Woa" e "What?"

 

Chega-se à conclusão que a autora cria personagens que ou são telepatas, ou são do tipo strong and silent. 

 

Alguém me explica a necessidade que os autores têm de descrever ao pormenor a porra de um napperon ou de uma jarra, mas não conseguem construir um diálogo em condições?

 

Se me responderem, "senão era uma peça de teatro!", eu grito!

 

"O napperon era redondo e perfeitamente simétrico. Era uma herança de família, tricotado pela avó Genoveva, sentada à janela a ver passar as vizinhas e a enxotar o gato Tareco com o pé. Dava-me ataques de pura nostalgia quando o via, repousando singelamente sobre a mesa cor-de-rosa que a minha mãe comprou na Feira da Ladra depois de estar três quartos de hora a regatear com um cigano de Chelas.

O meio parecia uma flor, que fazia sempre lembrar o furúnculo na testa do tio Zé. Na fileira seguinte tem aquele ponto dos pauzinhos, que eu não sei como se chama mas já me ensinaram a fazer. E a borda, ah, a borda! Assim toda às ondinhas que só de olhar tenho que ir a correr tomar um Enjomin de 100mg!"

In "Devias estar a trabalhar e estás práqui a escrever merdas."

napperon.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

Levem-me pró inferno!

por Neurótika Webb, em 27.01.16

A culpa é desta menina aqui!

Ontem vi o primeiro espisódio da série Lucifer e tive pesadelos a noite toda com o rapaz que faz de príncipe das trevas, o Tom Ellis.

Obrigada Isa, por me arranjares mais uma carga de trabalhos!

1.jpg

 (de facto, neste momento o que estamos todas a pensar é que o rapaz é um excelente actor...não é?)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Neurótika, qual era a tua boysband favorita?

por Neurótika Webb, em 26.01.16

Perguntaram-me há meia hora. 

- Mas quando tinha que idade?

- É pá, assim a tua primeira banda favorita, a tua primeira paixoneta.

- Ah, andava na primária. Foram os Japan e andava completamente apaixonada pelo David Sylvian!

 

E nisto ficam a olhar pra mim como se eu fosse um alien.

Mas eu tenho a culpa que esta gente seja musicalmente inculta e nem sequer faça ideia quem seja o David Sylvian, que tem uma das vozes mais sexys do mundo?

(para quem não conhece o senhor, recomendo vivamente que comece pelo albúm, já a solo "Secrets of the Beehive")

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32

Afinal é gaja!

por Neurótika Webb, em 14.01.16

Estou farta de experimentar carros e escrever sobre eles.

Eu sei que é estranho, mas sou filha de um ex-piloto e cresci no meio dos rallies e das oficinas. Um dos meus cheiros favoritos é a...pneus novos!

 

É claro que já conheço as maricadas todas do carro novo, mas conviver com elas todos os dias é no mínimo...diferente!

Aquela coisa do Start and Stop é um bocadinho enervante, tenho sempre a sensação que deixei o carro ir abaixo.

Outra coisa são os "pi-pis" (não no sentido pornográfico da coisa), o carro apita por tudo e por nada, ou são os sensores de estacionamento, ou porque deixei as luzes ligadas, ou são os espelhos a recolher, ou porque estou a deixar queimar a tosta-mista...

E os banquinhos aquecidos? É um mimo chegar ao destino com o rabiosque quentinho!

 

Ontem experimentei pela primeira vez o GPS e descobri que posso activar os "avisos de voz".

Ora os avisos de voz, substituem os "pi-pis" por uma voz feminina que me informa das coisinhas que tenho que fazer: "Aviso de Reserva de Combustível, abastecer daqui a 100 km."

Mas como a gaja sai à dona, é completamente destrambelhada!

Ontem, ía para Lisboa e como estava sol, fui pela Marginal, de GPS ligado só para experimentar.

De repente sai-se a gaja com esta:

"Na próxima rotunda saia na terceira saída à direita."

Ora bem, além de não haver 3ª saída à direita, se eu virasse na 3ª à direita, caía no mar!

 

Estou a considerar seriamente escrever ao fabricante a pedir que me troquem a gaja por um rapaz de musculado, com uma voz sexy e com bom sentido de orientação!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:19

Mal disposto....ou não?!

por Neurótika Webb, em 11.01.16

Fui à Conservatória do Registo Automóvel meter o "menino" em meu nome.

 

Para variar, estava cheio de gente, e só 3 pessoas a atender, 2 mulheres e 1 homem.

 

Enquanto esperava, estive a observar os funcionários, especialmente ele. 

Um rapaz na casa dos trinta, com muito bom ar (que é como quem diz, giro que se farta), mas com umas trombas daqui à China e maus modos para a condizer.

Chegou mesmo a responder mal a um casal na casa dos vinte, "Mas ainda não entendeu? Enviamos para casa! Até lá anda com este papel...percebido ou é preciso explicar outra vez?!"

A primeira coisa que me passou pela cabeça foi, "Com a minha sorte, vai-me calhar o mal-disposto!"

 

Bingo!

 

"Número 12375!"

Era eu.

Sento-me em frente do rapaz, já preparada para lhe dar umas respostas tortas, porque não são só eles que têm dias maus!

E, se não querem lidar com pessoas, escolham outra profissão. Nós é que não temos culpa!

Digo um "Bom dia" meio seco, tiro os documentos, a declaração de venda do veículo e fico à espera dos primeiros "tiros".

Já tinha reparado que faltavam elementos na declaração, mas que se lixe!

Para meu espanto, abre um sorriso pepsodent e exlica-me com a maior doçura que faltam elementos do Stand que vendeu o carro.

Digo que vou telefonar ao vendedor e preparo-me para me levantar.

"Não precisa de se levantar, deve ser um telefonema rápido. Eu espero."

Será que o rapaz bateu com a cabecinha nalgum sítio?

Foi abduzido por aliens e este é um substituto?

Lá fiz o telefonema, deram-me as informações necessárias e lá se mudou o registo.

 

O resto do tempo, esteve sempre a "brincar" comigo.

Que se não recebesse os documentos daqui a um mês, para voltar lá e falar directamente com ele.

E ainda tive direito a um aperto de mão e outro sorriso pepsodent!

 

Isto de ter cara de má às vezes dá jeito!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40

Quem tem uma mãe tem tudo!

por Neurótika Webb, em 08.01.16

Estava para não escrever este post mas, apesar da minha mãe não saber que eu tenho esta chafarica, apetece-me gritar aos ventos a mãe fantástica que tenho.

 

Ontem fui jantar a casa da minha mãe, conversa depois do mesmo:

 

- Eu sei que só fazes anos para a semana, mas vou-te já dar a prenda...que tens que fazer umas coisinhas para poderes utilizá-la no dia dos teus anos.

 

Levanta-se e vai buscar uma caixinha, toda embrulhadinha, com um laçarote vermelho. 

Dá-me a caixa e eu fico a olhar para aquilo, intrigada com o que é que tinha para fazer antes de poder usar o dito objecto.

Desembrulho a caixinha e, lá dentro....o que me parecia ser um cartão multibanco ou visa!

Primeiro pensamento: cartão-presente de alguma loja. Está explicado, para poder ir comprar uma roupinha ou assim para usar nos meus anos.

Depois percebi que era demasiado grosso para ser um cartão desses.

Tiro o objecto da caixa e...era um cartão-chave!

 

O cartão-chave de um CARRO!!!

 

Hoje de manhã já fui a correr ao registo automóvel, já mudei o seguro e a via verde, e hoje à noite já o vou conduzir.

 

Best birthday present EVER!

 

A minha mãe é a maior!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:08

Há coisas que me enervam de uma maneira....

por Neurótika Webb, em 08.01.16

Acabei de ter uma discussão acalorada sobre um tema polémico....e antigo.

 

Em primeiro lugar, faço já a salvaguarda que, se há religião que me faz "comichões" é a islâmica. Não pela religião em si, mas pela interpretação "solta" que fazem dela, dando origem a actos terroristas, bombistas suicidas, discriminação das mulheres e crimes contra a humanidade.

 

Mas, o que também me faz muita confusão é a exploração do holocausto por parte dos judeus.

Não passa um ano em que não se faça mais um filmezinho sobre o assunto!

Andamos a "pagar a factura" há 70 anos!

Mas que culpa tenho eu se nem era nascida?

Mas o que é que eu lhes devo?

Já não basta a Sociedade das Nações (actual ONU) ter-lhes atribuído um território para instalarem o estado judaico?

Que, antes de ser onde é, houve várias propostas, incluíndo o Uganda, o Kénia (mas os judeus acharam estes países muito perigosos...tinham muitos leões!), a Ucrânia ou a Bielorrússia (estes eram muito frios). Foram propostos também parte do território do Japão, Madagáscar ou Porth Davey.

 

Ou seja, que se lixem as autonomias dos povos!

 

Estou enjoada de tanto ouvir falar no holocausto, já não posso ouvir falar no holocausto e muito sinceramente, de tanto "levar" com o holocausto, o sentimento que provoca em mim já é de aborrecimento em vez de choque!

 

Já chega de chantagem e terrorismo emocional, o holocausto já não justifica o bombardeamento de escolas muçulmanas, com a desculpa que era ali que se escondiam os terroristas, em que morreram dezenas de crianças!

 

Mas parece-me que sobre a morte destas crianças não vamos ter filme nenhum!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:40

A Galinha da Vizinha 2.3

por Neurótika Webb, em 08.01.16

Primeiro encontro do ano, há cerca de 10 minutos:

 

- Olá! Boas entradas!

- Obrigada, e igualmente.

- Correu tudo bem?

- Sim, e consigo?

- Fui para o (sítio para onde ele foi) com a namorada e uns amigos.

- Fez bem.

- Aproveitámos para relaxar.

 

Foi a primeira vez que me falou de uma namorada. Foi tão intencional, que se notou "a quilómetros".

Pergunto eu, foi para eu dar o recado a alguém?

E volto a perguntar, o que é que eu tenho a ver com os assunto?

Isto de ser uma personagem acidental numa espécie de novela mexicana é um bocadinho cansativo!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:51

Modernices

por Neurótika Webb, em 07.01.16

Não sou propriamente uma pessoa "quadrada" (na pior das hipóteses, redonda), nem saudosista, que é coisa que me aborrece, não percebo como é que se vive constantemente a olhar e a suspirar pelo passado, sou mais frequentemente acusada de ser demasiado liberal.

 

Mas há coisas que não me consigo "habituar".

 

A minha amiga, dona do Spa, resolveu contractar um...travesti! (não, não foi um gay, foi mesmo um travesti!)

 

Todas sabemos que neste tipo de indústria, ou noutras como a moda, existem imensos gays. (E vamos lá falar a verdade, a vida de uma mulher não está completa sem um amigo gay!)

 

Mas normalmente, são rapazes giros, bem vestidos e alguns até nos fazem suspirar.

A criatura que parece que saíu directamente das noites de 2ªfeira do Finalmente (para quem não sabe, é a noite do "Lugar às Novas").

Um tipo vestido de mulher, loura platinada, maquilhagem carregadíssima e montada em saltos de 15 cms "dança de varão", é um bocadinho demais.

 

Aqui na zona não se fala de outra coisa. 

As clientes, femininas, não acharam muita graça à nova contractação. Os homens, no mínimo, ficaram incomodados.

 

Podem chamar a isto descriminação, mas eu não venho trabalhar com a mesma roupa com que saio à noite. Ou a malta dada a fetiches não vai trabalhar em modo de sessão S&M, com roupa de látex e chicote à cintura!

 

(Foto: Jared Leto. Comentário: este rapaz, até montado em gaja é lindo de morrer!)

article-2349788-1A89CCDC000005DC-681_634x508.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:04

Pág. 1/2



Neuroses

Neuroses

Fovias

Manias

Insonias

Arquivo Clínico

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D




Memento